Testando Javascript no Rails

Continuando os estudos com Javascript e Ruby, esses dias tive um problema bem chato: existe uma gem (muito boa, por sinal) para Rails chamada “cells“, que basicamente cria uma camada, semelhante a “mini controllers” para coisas específicas em Rails (tipo “sidebar”, “carrinhos de compra”, “menus” e outras funcionalidades que são, basicamente, fragmentos de “views”, normalmente feitas com a combinação “partials+helpers” mas que ficam relativamente difíceis de testar). Junto com o Cells, foi criado o Apotomo, uma gem para criar “widgets”, e aí que está o problema: testar um widget. Claro, é possível testá-lo com integration test, mas “unit-tests”, quando envolvem Javascript+Rails, envolvem HTML Fixtures, linguagens de teste diferentes, enfim, nada produtivo.

Aí, entrou a gem Johnson. Basicamente, é um interpretador Javascript dentro de Ruby, de forma que seja possível rodar código JS dentro do Ruby (e o resultado vem como uma Ruby String, ou um Numeric, enfim). Já falei sobre isso quando estudei “The Ruby Racer” e os testes com V8 no Ruby, até me interessei pelo “env.js”, porém na época a versão que rodava com Johson estava muito ruim ainda (e infelizmente, ainda está)

Porém, o novo Env.JS (1.3) já roda no Johnson. E está muito melhor.
(more…)

AgileBrazil 2011 – parte 2

Essa parte é sobre minha palestra no AgileBrazil 2011. Sexta-feira, resolvi que apenas apresentaria minha palestra, depois iria curtir Fortaleza (sério, aquele lugar é muito bom!).

Enfim, minha palestra foi Mantendo a Qualidade dos Códigos de Teste, e nela resolvi arriscar duas coisas novas: primeira, em fazer uma palestra para pessoas de nível intermediário, para não ter que ficar explicando o que são mocks, stubs, etc. Segundo, que a palestra seria de duas horas, para dar tempo de falar tudo o que eu queria.

Claro, a segunda opção quase me deu um tiro no pé. Primeiro, porque para não soar irreal, eu resolvi que todo o código da palestra (que por sinal, está disponível no link acima. Recomendo que vocês baixem o link, a versão do slideshare esconde algumas coisas) ficaria disponível no Github, com exemplos reais (assim, qualquer pessoa poderia rodar os códigos e ver que é possível sim fazer testes daquela forma). Segundo, porque essas duas idéias me tomaram um tempo absurdo para escrever a palestra. Demorei MUITO para fazê-la, bem mais do que eu esperava. E terceiro, porque descobri que duas horas também não é muito tempo…
(more…)

Como eu Entendo BDD

Test Driven Development, ou Behaviour Driven Development… duas “buzzwords” que, só de serem pronunciadas, trazem milhares de sentimentos. Porém, isso não mostra uma cruel realidade:

Poucas pessoas concordam com o que é, de fato, “teste de software”.

Em uma apresentação que fui, no AgileBrazil, com cerca de 150 pessoas na platéia, o apresentador lançou a pergunta: “o que é teste de software para você?”. O experimento era escrever em um papel sua resposta, e trocar com a pessoa do lado. Estranhamente, apenas 5 pessoas, na platéia toda, receberam um papel com uma explicação que batia com a sua.

Então, acho que seria interessante citar o que eu entendo por Teste de Software, e porque eu considero que pratico “Behaviour Driven Development”.
(more…)